quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Central Matías Pérez contratado? Shikabala ficou em terra...

Já é habitual nesta altura darem-se como certas contratações, que depois acabam por "esfumar-se" à última da hora. Lembro-me por exemplo de Marius Niculae, que não foi possivel insvrever por razões burocráticas, a tempo de poder jogar pelo Sporting, em Janeiro de 2013.

Este até tinha dado muito jeito...

No caso de Shikabala, parece que apenas adiou a sua viagem para o dia de amanhã, mas o tempo não pára e será mesmo tudo feito em cima da hora o fecho de mercado, o que pode inviabilizar a inscrição.

A braçadeira pode querer dizer algo...
Matías Rodrigo Pérez, é um central Paraguaio de 20 anos, 1.92m de altura, internacional sub20, tendo apontado já vários golos pela selecção, mostrando ser um defesa que também gosta de ir à área contrária "facturar". Joga no Club Nacional que milita na 1ª Divisão do Paraguai, e a confirmar-se poderá ser uma boa aposta futura para os leões, que parecem já preparar a próxima época, e muito bem, precavendo a eventual saída de Rojo no final desta temporad.

Shikabala, Elton Monteiro, Matías Pérez e... quem sabe...


Só acredito quando os vir a ser apresentados, oficialmente!

Mercado de Inverno reservou novidades no Leão!

Quando nada faria prever grandes movimentações no reino do leão neste mês de abertura do mercado de transferências, a não ser a resolução de alguns assuntos que se arrastam desde o Verão, como Jeffren, Labyad e Elias, por exemplo, eis que surgem notícias do interesse leonino na contratação de vários jogadores, sendo que um já assinou até 2018.

Ousmane Dramé nasceu no Mali
Ousmane Dramé, extremo francês de 21 anos, foi confirmado hoje como reforço leonino para as próximas 4 época e meia, com uma cláusula de rescisão de 45 Milhões. Vem a custo zero e para já deverá jogar na equipa B.

Não tenho um conhecimento profundo acerca do valor deste jogador, e apenas sei aquilo que pude "investigar" pela web, e as indicações são boas, apenas com o senão de alguns comportamentos extra-futebol menos dignificantes do futebolista, que andou nos últimos anos por Itália. Pádova, Ascoli e Lecce, foram alguns dos clubes por onde passou, durante os últimos anos, sendo ainda bastante jovem e com grande margem de progressão, assim resolva dedicar-se exclusivamente à sua profissão.


Shikabala é canhoto
Mas hoje surgiu uma notícia surpreendente, com praticamente todos os media portugueses a dar como certa a contratação do internacional egipcio Mahmoud Abdel Razek Fadlallah, ou "Shikabala", como é conhecido no mundo do futebol. Um jogador que apesar de jogar habitualmente com o dorsal nº 10, está longe de ser um médio organizador de jogo, um clássico nº10, como já quase não se vê por esse mundo fora. Embora possa jogar nessa posição, Shicabala é muito mais um jogador de ala, que gosta de procurar zonas interiores e desiquibrar com a sua criatividade e habilidade, tendo um excelente pé esquerdo, com o qual tem apontado golos muito bonitos ao longo da sua carreira.

Com 27 anos, vem trazer um pouco mais de experiência e arte a esta jovem equipa leonina, apesar de ter pouca experiência no futebol europeu (fez 23 jogos pelo Paok da Grécia, ainda muito jovem) e de não se saber ao certo como irá ser a sua adaptação, pois jogou a maior parte da sua carreira no Zamalek do Egipto. Como vem a custo zero, pois terminou o seu contrato, o risco para o Sporting é mínimo. Aguardemos confirmação oficial.

Mas também sairam alguns jogadores:

Nuno ReisBélgica - Cercle Brugge
Alexandre Guedes - Espanha - CF Reus
Tobias Figueiredo - Espanha - CF Reus
Salim Cissé - Arouca 
Diogo Salomão - Espanha - Deportivo
Fito Rinaudo - Itália - Catania
Zakaria Labyad - Holanda - Vitesse
Betinho - V. Setúbal
João Mário - V. Setúbal

Todos eles por empréstimo, e se em alguns casos estes 6 meses podem ser bastante benéficos para a sua evolução enquanto jovens promessas, em outros será mesmo o princípio de um adeus anunciado.

E ainda falta algum tempo para que o mercado feche, podendo haver ainda algumas novidade de última hora.

domingo, 12 de janeiro de 2014

Análise: Estoril 0-0 SPORTING (de volta à blogosfera...)

Pois é amigos sportinguistas e estimados visitantes deste "magnífico blog"... eheh, estou mesmo de volta e vão ter que me aturar por mais uns tempos...

Tendo sido o jogo frente ao Olhanense (5ª jornada), a minha última intervensão, pasme-se, o Sporting à 15ª Jornada é líder isolado, embora que de forma provisória, visto que há um jogo entre Lamps e Morcões, no banheiro iluminado.

E digo pasme-se, porque nem o maior dos optimistas no reino do leão, estaria à espera de tal feito nesta altura, após a época miserável que assistimos à muito poucos meses atrás. E isto tudo tem um nome:
BRUNO DE CARVALHO, que obviamente tem para além do mérito de ter escolhido as pessoas certas para os lugares certos, as competências que se exigem a um homem que quer ocupar um lugar como o do trono do REI LEÃO. 

LEONARDO JARDIM, no que diz respeito ao futebol, conseguiu transformar um "monte de farrapos" num "fato de gala", que consegue aliar a segurança defensiva a um futebol atractivo e pressionante, tendo mesmo a melhor defesa e o melhor ataque da 1ª Liga. Quem diria meus amigos, quem diria...

E não fora, mais uma vez, alguns "equívocos arbitrais", e estaríamos tranquilamente em 1º lugar e com alguns pontos de vantagem. Mas desiludam-se aqueles que pensam que isto vai ser fácil, pois espinhoso vai ser o trajecto do leão, rumo ao lugar que merece. Quanto tempo levará? Eis a questão!

Onze inicial

Mas vamos ao jogo de ontem:

Pedro Proença foi o juíz escolhido para este jogo entre as duas equipas que melhor futebol praticam neste momento, logo, foi compreensível a nomeação. O melhor árbitro (coff... coff..., desculpem!), para o melhor jogo. E fez uma arbitragem inteligentíssima, com amarelos cirúrgicos para os melhores leões em campo (William e Montero) e ao jogador em risco de suspensão (Cédric), limitando-o logo nos minutos iniciais. Já nem falo dos lances mais duvidosos na área adversária... mas pronto, já vimos bem pior esta época!

Rui Patrício - como habitualmente teve muito pouco que fazer, mas ainda teve tempo para fazer fantástica intervensão naquela bola que ainda foi à barra, e de segurar o empate, já quase no final, quando o Estoril se preparava para se colocar à frente no marcador.

Cédric - mesmo limitado por aquele cartão logo nos minutos iniciais, não se encolheu e fez uma exibição muito segura, não sendo por ali que o adversário encontrou o caminho para a nossa baliza. Tantas vezes acusado, injustamente, de defender mal, ontem até defendeu melhor do que atacou. Cresce de jogo para jogo e João Pereira que se cuide na selecção.

Iván Piris - excelente alternativa que o Sporting contratou, e que consegue actuar em ambas as laterais sem perda de rendimento. Para além disso e apesar de ter vindo de um clube como a Roma de Itália, não tem "tiques" de vedeta e mostra ser grande profissional aceitando as opções do seu treinador. Ontem mais uma vez cumpriu muito bem a sua missão de render Jefferson na esquerda, e embora não tendo conseguido dar a acutilância ofensiva do brasileiro, mostrou grande segurança defensiva. Muito bem.

Maurício - continua a mostrar grande segurança e regularidade exibicional, e é a única razão porque Eric Dier continua no banco. É claramente o líder da defensiva leonina, sempre atento ao posicionamento do seus colegas e corrigindo quando necessário. Mais um bom jogo deste central, em quem poucos acreditavam...

Rojo - que diferença este argentino mostra, em termos exibicionais e de tranquilidade em campo, da época passada para esta. Mérito de L.J., mas também pelo facto da confiança que vem adquirindo jogo após jogo. É o melhor dos centrais a sair com a bola nos pés e ontem esteve simplesmente impecável. O Estoril praticamente não incomodou a defesa leonina, e basta compararmos com o jogo em que os canarinos receberam os dragões, onde os nortenhos sofreram a bom sofrer na sua defensiva...

William Carvalho - já há poucos adjectivos para atribuir a este jovem médio, que é já um dos melhores, se não o melhor, médio defensivo a actuar em Portugal. A estratégia do Estoril passou também pela tentativa de anular a influência dele na parte inicial da organização ofensiva da equipa leonina, rodeando William por vezes com 2 e até 3 jogadores. Isto impediu que o Sporting conseguisse armar o seu jogo a partir do seu meio campo, mas mesmo assim Carvalho conseguiu muitas vezes sair dessa pressão. Já quando ao número de bolas recuperadas pelo médio, simplesmente perdi a conta... quase sempre sem falta, sendo que Pedro Proença fez questão de inventar algumas, fruto das "piscinas" dos jogadores estorilistas, sempre que perdiam para William Carvalho. Intratável este fantástico produto da nossa Academia.

Adrien e André Martins - foi aqui que a meu ver esteve o maior problema do Sporting, com os dois médios a não conseguirem colocar a bola jogável no chão, e a não conseguirem servir nas melhores condições os avançados. Foram grandes em termos de espírito de combate, na disputa de todas as bolas, particularmente Adrien Silva, que também ele recupera muitas bolas, mas para Martins foi um jogo muito ingrato. Mérito para os médios do Estoril que fizeram também eles um bom jogo.

Carrilo e Wilson - Foram os elementos de menor rendimento na equipa leonina, fruto da falta de espaço onde pudessem por em pratica a sua melhor arma, a velocidade. O Estoril jogou a maior parte do tempo no seu meio-campo e quase nunca deixou espaço nas suas costas. Carrillo continua a mostrar muitos "apagamentos" durante a partida, não conseguiu criar desiquilibrios no 1x1 e quanto a mim deveria ter saido mais cedo. Wilson esteve um pouco melhor, mas apenas isso... Isto talvez explique o número muito reduzido e oportunidades de golo, quase nenhumas.

Montero - correu, lutou, esbracejou, refilou com os companheiros e com o árbitro, fruto da forte marcação de que foi alvo. Não teve uma única oportunidade de alvejar o alvo dentro da área adversária, mas ainda assim foi dos que mais conseguiu incomodar os defesas contrários. Tenho muitas dúvidas naquele lance em que sofreu um toque dentro da área. Talvez se jogassemos de azul e branco, Proença tivesse assinalado...

Jogaram ainda: 

Slimani - trouxe maior capacidade de ganhar e segurar a bola no meio campo do Estoril, mas a dificuldade de entrar na área adversária manteve-se.

Capel e Mané tiveram os mesmos problemas dos seus colegas nas mesmas posições. Sem espaço para utilizar a sua velocidade.

Época 2017-2018 | Jogo de Apresentação

Depois do Estágio na Suíça, onde as coisas correram dentro daquilo que é normal nesta altura, embora hajam sempre adeptos mais impacientes ...