terça-feira, 25 de setembro de 2012

Pressão altíssima em Alvalade...

E mais uma vez, Sá Pinto surpreendeu. Jogaram ainda: Labyad, Carrillo e Jeffren
Quando os "abutres" já se preparavam para assaltar a "carcaça" do leão, eis que este rugiu bem alto, despertando da letargia em que se encontrava, espantando as "aves raras".

Qualquer que fosse o resultado final desta partida, teríamos todos ficado com a sensação que este é o Sporting que queremos ver em todos os jogos em Alvalade. Uma equipa toda ela virada para o ataque, correndo riscos, encostando os adversários ás cordas (seja ele quem for), não importando sofrer um ou dois golos, desde que marque 3 ou 4, e mantenha os adeptos presos ás cadeiras, do início ao fim do jogo.

ISTO É O SPORTING MEUS AMIGOS!

Sá Pinto terá percebido ontem, que só assim poderá reconquistar a confiança perdida entre muitos sportinguistas, que mesmo estando o Sporting a perder ao intervalo, aplaudiram no regresso da equipa do balneário, e mantiveram-se com ele do princípio ao fim, sendo desta vez um verdadeiro 12º jogador.

Sá Pinto fez opções ousadas, daquelas em que se as coisas corressem mal, toda a gente lhe cairia em cima, apelidando-o de louco ou incompetente, mas fê-lo sem exitação e esta vitória é toda dele, juntamente com o comportamento e atitude de toda a equipa ao longo dos 90 minutos, ao qual não é alheio o regresso em grande de Rinaudo.

Melhor em campo
O argentino fez uma partida incrível, aparecendo em todo lado, desdobrando-se em múltiplas tarefas. Quando Sá Pinto retirou Xandão do jogo, muita gente deve ter pensado que o treinador leonino teria perdido o Norte, mas não, colocou Rinaudo a jogar no centro da defesa, para que pudesse sair a jogar e empurrar a equipa ainda mais para a frente, pois o Gil apenas tinha um homem no ataque, e não conseguia sair do seu meio-campo, excepto em bolas bombeadas para a frente. Rinaudo foi para mim o melhor jogador em campo.


SÁ PINTO ALTEROU O SISTEMA E GANHOU UMA EQUIPA!

Já na pré-temporada tinha referido aqui, que o Sporting tinha um plantel perfeito para jogar num 4-4-2 (losango ou clássico), devido ás inúmeras opções que tem para o meio-campo. Sempre disse que num 4-3-3 moderno, é necessário ter 3 médios de grande dinâmica e capacidade para atacar e defender com qualidade, sendo que aqui seria muito complicado encaixar um jogador na posição 10, tendo ao mesmo tempo 2 extremos com grande propensão ofensiva e que arriscam muito, perdendo a bola em zonas complicadas do terreno, ficando depois apenas 2 médios na zona central para recuperar bolas. No passado funcionou com Matias, mas só quando Izmailov actuava pela ala, que compensava muitas vezes a menor capacidade de recuperação do chileno. Se verificarem, o melhor período do Sporting de Sá Pinto, foi com o russo em campo, e a actuar na direita. O russo parou, e voltaram os problemas.

Penso que o 4-3-3 ou 4-2-3-1, sistemas mais utilizados por Sá Pinto, apenas com um avançado centro, encaixam melhor nos jogos fora de casa, e dependendo dos adversários. Em casa, o caminho tem que ser aquele que ontem foi seguido, com o Sporting a colocar muitos homens na frente, e depois pressionando o adversário logo no início da sua construção de jogo, originando muito mais situações de perigo e tornando o jogo muito mais empolgante e interessante para quem assiste, pois as oportunidades de golo vão-se multiplicando e o risco de contra-ataque é eminente. Mas há que correr riscos, jogar sem medo, até porque um grande como o Sporting não tem que ter medo de equipas como o Gil Vicente. Tem que temer sim, é as "personagens do apito" que jornada após jornada gozam com o nosso clube. Enfim...

Mais logo publico uma análise individual dos jogadores leoninos.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Galinha em falência técnica! Sporting dividido!

A crise bate à porta de todos. Onde andam agora os pasquins?
Então e agora? Onde andam as primeiras páginas a destacar a "saúde" financeira dos clubes? Pois é, segundo se soube (já todos desconfiava-mos ), os encarnados estão numa situação gravíssima em termos financeiros, resultante das "loucuras" cometidas pelo clube, e particularmente do seu presidente que muitos idolatram. A situação é mesmo mais grave que a do Sporting, o que explica também a venda dos seus melhores activos, embora por valores estranhos... agora já falam em formação... Que moral tem o "orelhas" para falar da gestão do Sporting? Enfim...

Soares Franco ganhou
O clube que seguia com o melhor projecto, era claramente o Sporting, que apostava tudo nos seus jogadores da Academia, com a introdução de alguns jogadores estrangeiros de qualidade. Soares Franco segurou, e bem, Paulo Bento durante 4 anos, período em que não fomos campeões por motivos conhecidos por todos, mas em que conquistámos 4 troféus e somámos 4 presenças na Champions, e jogando muitas vezes com 8 "miúdos" da Academia de início. Mas não servia, queríamos mais, muito mais, sem que tivéssemos condições para isso. O resultado está à vista de todos.

Quando Paulo Bento saiu, eu disse a muita gente que iríamos de mal a muito pior, simplesmente porque o Sporting não teria capacidade para contratar melhor treinador, e líder de homens que Paulo Bento (está a provar na selecção). Com a saída de Soares Franco, ainda antes de Paulo Bento, o Sporting nunca mais teve paz e estabilidade, e sucederam-se os disparates, os gastos incompreensíveis, voltando as "chicotadas" sucessivas, mal aparecem os maus resultados. Em 30 e tal anos que acompanho com atenção este grande clube, Soares Franco (também cometeu erros, pois ninguém é perfeito), foi o presidente mais sensato.

Leão dividido em dois...
Digo e volto a repetir amigos sportinguistas, o tempo não é para revoluções dentro do clube, e sim para UNIÃO. Se assim não for, este clube vai desaparecer, à semelhança de outros, pois cada vez mais o futebol  é gerido e controlado por uma MAFIA, que não olha a meios para atingir os seus fins, e há muito jogo de bastidores e notas a passar "por baixo das mesas". Abram os olhos! O Sporting está claramente dividido ao meio, como ficou provado nas últimas eleições, e dessa forma será impossível endireitar o nosso clube.

sábado, 22 de setembro de 2012

Gelson Fernandes agarrou o seu lugar

Foi um autêntico leão no último jogo em Alvalade
Foi das aquisições mais discretas, mas logo foi ganhando o seu espaço na equipa, falando pouco mas trabalhando muito. E parece-me que é a jogar sozinho como trinco da equipa, que atinge o seu maior rendimento dando à equipa uma capacidade de pressão e recuperação de bolas digna de realce.

Possui um "pulmão" invejável, e fez impressão a forma como se desdobrou em dois, quando o Sporting ficou reduzido a 10 unidades diante do Basileia, sobrando ainda forças para subir no terreno "ensinando" os avançados como de pressiona o adversário, empurrando os companheiros para a frente.

Tem quanto a mim algumas vantagens em relação a Rinaudo, a capacidade de se impor no jogo aéreo no meio-campo e nas bolas paradas, e o menor número de faltas que comete. É também bastante acertivo no passe, na hora de servir os seus colegas, sem inventar, escolhendo as opções mais simples.

Muito boa aquisição do Sporting, e vai ser difícil tirá-lo da equipa.

Liga Europa também deu em empate


Está difícil de encontrar caminhos para as balizas contrárias e falta sempre qualquer coisa na hora de finalizar. Com um pouco mais de eficácia e ninguém estaria agora a falar em crise, pois quando uma equipa ganha, nem que seja a jogar pior, os comentários mudam logo de tom. Vai ser sempre assim no futebol...

Sá Pinto tem cometido alguns equívocos, mas as coisas também não estão assim tão más como querem pintar, e só no caso de Sá Pinto ter perdido capacidade de liderança do grupo de trabalho e a confiança dos próprios jogadores, é que vejo razões para troca de treinador.

O Sporting mostrou grande evolução com a introdução de Izmailov na zona central, melhorando imenso a qualidade nos últimos 30 metros, quer no passe, quer na capacidade de penetração na área contrária. Pena ter durado apenas os primeiros 25 minutos de jogo, onde o Sporting poderia ter pressionado muito mais o adversário em busca de um 1º golo que daria outra confiança à equipa. Elias teve nos pés esse golo, mas atirou por cima, depois de um passe de morte de Carrillo (desapareceu do jogo partir dos 25 minutos).

O facto do Sporting jogar com um bloco médio/baixo, e arriscar muito poucas vezes no pressing sobre a linha defensiva adversária, faz com que se criem muito poucas ocasiões de golo, e também com que o Sporting não sofra muito na sua defensiva. Isto resulta num jogo medroso, por vezes irritante, que faz com que a eficácia se torne fulcral e que estejamos um pouco dependentes da sorte do jogo. Ainda assim penso que se não fora a expulsão de Xandão, o Sporting acabaria por ganhar o jogo.

A falta de alternativa a Wolfswinkel está visível aos olhos de todos, mas a partir do momento que fechou o mercado, não podemos agora a andar sempre a lembrar esse facto, e temos sim que apoiar o holandês, pois precisamos que tenha confiança para melhorar a sua produção ofensiva, embora ele não possa fazer milagres, pois penso que o sistema 4-3-3, não favorece as suas características. Assobiem o homem, e depois admirem-se que acabe por desmotivar de vez, não se sentindo bem no clube, acabando por desvalorizar e ser vendido ao desbarato, ao jeito de Postiga...

Uma coisa não se pode apontar à maioria dos jogadores: falta de empenho. E como tal, nenhum deles merece os assobios que ouviram no final da partida. Paciência é coisa que não abunda em Alvalade, e é compreensível, mas temo que isso venha a ser a ruína do clube, pois nunca é dado tempo necessário para se construir uma equipa, que pode por vezes levar alguns anos, ainda para mais quando não há dinheiro.

Vamos ver se Segunda-feira damos definitivamente um pontapé no "Galo" em Alvalade.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Carrillo em alta! Jeffren em baixa!


André Carrillo está em alta!

Este é um grande exemplo de como o futebol é imprevisível, e cada jogador se revela uma "caixinha de surpresas", tornando impossível fazer uma previsão do rendimento futuro de uma aquisição. Um jogador praticamente desconhecido, jovem com apenas 19 anos, internacional peruano, entrou uns minutos em campo, e logo contagiou tudo e todos com o seu futebol mágico e repentista, serpenteando entre os adversários, destemido e revelando sempre grande humildade em todas as suas intervenções, juntando ao que parece um grande profissionalismo e empenho no dia a dia da Academia leonina.

E o trabalho compensa. Depois de já ter deixado excelentes indicações a temporada passada, sendo um dos extremos mais utilizados, quer por Domingos, quer por Sá Pinto, respondendo com golos e boas exibições à aposta dos seus treinadores, apenas revelando alguma imaturidade em alguns momentos, própria da sua idade. Aproveitou, e de que maneira, os sucessivos problemas físicos de Jeffren e Izmailov, que seriam as primeiras escolhas para o lado direito do ataque.

Esta temporada, ainda com maior concorrência, com a chegada de Labyad e Viola, que podem actuar também na sua posição, é em Carrillo que tem caído invariavelmente a escolha de Sá Pinto, e o peruano responde com golos e bom futebol, sendo mesmo o jogador mais temido pelos adversários, pela forma actual em que se encontra e pela sua imprevisibilidade. Se Labyad e Viola não têm jogado, a culpa é principalmente de Carrillo, pois na esquerda o lugar parece entregue a Capel, ou não... pois com o Marítimo o espanhol ficou no banco para entrar Izmailov, e Carrillo jogou novamente.

Jeffren continua sem espaço na equipa

Contratação sonante da temporada passada, chegando do Barcelona e custando pelo menos 3 vezes mais que Carrillo, Jeffren rapidamente chegou e mostrou serviço, mostrando atitude, técnica, velocidade e até apontando golos, mas logo vieram os problemas musculares, que se prolongaram por toda a época, sem mais conseguir um lugar na equipa, pois nunca mais apareceu o Jeffren dos primeiros jogos de leão ao peito.

Parece-me um jogador frágil física e psicologicamente, e talvez esteja aí a razão da dispensa do Barça, por um preço tão acessível, tendo em conta que foi um jogador que fez parte do plantel principal do Barcelona, e com bastante utilização, apesar de ser segunda escolha.

Jeffren ou muda de atitude, aproveitando os poucos minutos que tiver para brilhar e ganhar o seu espaço, ou corre o risco de passar uma época inteira fora da equipa. Neste momento, quanto a mim, e neste sistema, não tem lugar na equipa principal, e percebo que para o seu "ego" seja complicado rodar na equipa B leonina, para ganhar ritmo competitivo.

É mais uma prova, que não é por comprar nomes sonantes, provenientes de grandes equipas e campeonatos, que há garantias de sucesso. O risco de apostar em jovens quer da Academia, quer provenientes da América do Sul, ou de Campeonatos como o holandês ou belga, a custos reduzidos, é muito menor, e no caso de sucesso a valorização dos seus passes é colossal. A compra de jogadores de renome, provenientes de grandes clubes europeus, deve ser feita ou a custo zero, ou por empréstimo, para não acontecerem casos como Pongolle, Bojinov, e outros, que lesaram e de que maneira, os cofres leoninos.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

O cenário da chicotada psicológica!

Domingos não teve tempo nem sorte
Ainda vamos na terceira jornada, e já cheira a mais uma chicotada no Sporting, fazendo jus à fama de "cemitério de treinadores". A mais recente foi a de Domingos, que não resistiu ao facto do Sporting ter deixado fugir na classificação os eternos rivais, mesmo tendo em consideração que pegou num plantel completamente renovado com 19 novos jogadores.

Um trio muito inexperiente
Entrou Sá Pinto, que deu nova alma ao leão, embora jogando sempre pelo seguro, com um bloco baixo, que resultou em pleno na Liga Europa e nos jogos de maior dificuldade na Liga Portuguesa. Depois chegou a desilusão da final da Taça e as dúvidas começaram... Há já quem diga que Sá Pinto apenas aproveitara o trabalho realizado por Domingos, e o seu mérito foi apenas motivar os seus jogadores...

Então e o projecto a médio/longo prazo? Alguém com o mínimo de conhecimentos sobre futebol, acredita que se pode formar uma equipa campeã em apenas alguns meses? É possível, mas apenas com jogadores de categoria inequívoca (mas caros), experientes, e também alguma dose de sorte.

O Sporting precisa de uma vez por todas de definir um projecto e médio prazo, pelo menos, aceitando de forma natural a sua actual situação financeira e desportiva, sem entrar em dramas sempre que aparecem as primeiras desilusões, sem entrar em loucuras de investimentos megalómanos na equipa de futebol, sem garantias de sucesso, e depois sofrendo as consequências dessas loucuras, piorando cada vez mais a situação. A questão é se esta direcção, tem a absoluta convicção, que Sá Pinto é o treinador indicado para esse projecto, ou se está ali à experiência. É que o Sporting não pode mais andar a experimentar treinadores, e tem que fazer uma aposta inequívoca, levando o projecto até ao fim, dando tempo ás pessoas de fazer o seu trabalho, e no final então, sim, fazer uma avaliação e alterar se necessário.

Olhando para o actual grupo de trabalho leonino, a sensação que dá, é que Sá Pinto está a ter dificuldade em encontrar uma equipa base, dado que o plantel leonino é muito homogéneo, com muitos jogadores de categoria equivalente para diversas posições, e as constantes trocas na equipa, não estão a favorecer o modelo de jogo escolhido e o respectivo entrosamento e automatismos da equipa. Prova disso, é a dificuldade que todos nós temos em acertar no onze inicial para cada jogo do Sporting. Os leões precisam de uma série de vitórias, para que se crie estabilidade dentro do grupo de trabalho, pois caso contrário, os jogadores menos utilizados vão começar a criar problemas, porque se os que jogam perdem, os que não jogam vão achar que poderiam fazer melhor, e a desconfiança nas capacidades de um treinador jovem e com pouca experiência, vai aumentar, e Sá Pinto terá os dias contados em Alvalade.

Caso tal aconteça, penso que a melhor solução seria apostar em alguém com igual ou maior amor ao clube que Sá Pinto, mas muito maior experiência. Será a hora do Manel?

Eu veria com muito bons olhos esta solução, e já era tempo de ser dada nova oportunidade a este homem, que respira Sporting por dentro e por fora.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Continuam as dificuldades em criar ocasiões de golo!


EMPATE COM AMARGO SABOR A DERROTA

Com um pouco de sorte e maior eficácia, o Sporting teria ganho este jogo, mas o que é certo é que analisando toda a partida, o Marítimo não só mereceu o empate, como foi a equipa que acabou o jogo por cima e em busca dos 3 pontos.

Ora, uma equipa que se quer afirmar como candidato ao título, tem que ser mais audaz, iniciando o jogo claramente em busca do golo e não fazendo um jogo medroso, com um bloco baixo desde o primeiro minuto da partida. Duas "meias" oportunidades de golo em toda a primeira parte, é demasiado pouco para um grande como o Sporting.


Sá Pinto surpreendeu no onze que apresentou, e principalmente na não inclusão de Insúa, nem sequer no banco (terá sido lesão? algum comportamento inadequado? ou mera opção?). A entrada de Xandão era mais ou menos previsível, já a entrada de Izmailov com Capel a ficar no banco, foi outra das surpresas, mas neste caso, uma agradável surpresa, no que ao regresso do russo diz respeito.

E é aqui que entra o tal "medo" a que me referi anteriormente, pois continuamos a jogar com 3 médios de características defensivas, ou de contenção e apenas 3 homens de cariz ofensivo, com a agravante da pressão maritimista em algumas fazes do jogo, obrigar o Sporting a um jogo mais directo, sem ter alguém na frente que conquistasse a 1ª e a 2ª bola, pois não é o tipo de jogo mais indicado para o holandês. O Sporting teria forçosamente, pelo menos na 2ª parte, que colocar 2 avançados no centro da área do adversário, retirando logo ao intervalo um dos médios de contenção, ou colocando Izmailov mais ao centro entrando Capel, Labyad ou mesmo Viola. Não mexeu, mas o Sporting acabou por entrar bem na 2ª parte, mais agressivo em termos ofensivos, até que Izmailov tirou aquele passe de génio para Wolfswinkel concluir com muita calma, fazendo o 0-1, e o primeiro golo dos leões no campeonato, à 3ª jornada...

Falta capacidade no jogo aéreo ao holandês
As alterações processadas por Sá Pinto, foram bem feitas, tendo em conta que o Sporting estava a ganhar, excepto a retirada de Elias, que estava a ser importante nas transições, e a entrada de Carriço fez com que o Sporting recuasse demasiado quando perdia a bola, pois o português foi-se colocar muito perto dos centrais, talvez temendo o jogo directo do Marítimo à procura das suas "torres". E como a sorte também anda longe do leão há muito tempo, a bola acabou por entrar de livre directo, num lance em que me pareceu que Patrício estava demasiado deslocado para o seu lado esquerdo.

Estamos todos desgostosos, mas não podemos, nem devemos nesta altura querer mais uma crise directiva e desportiva no Sporting, com demissões em massa, etc, pois isso seria muito pior e de consequências imprevisíveis. Sá Pinto terá que aprender com os erros, e só deverá sair se ele próprio achar que não tem condições para gerir esta equipa, que quanto a mim tem muita qualidade, mas que só com resultados positivos ele conseguirá colocar no rumo certo. 

Cada vez mais o futebol é um jogo de sortes e azares, de eficácia e ineficácia, e as surpresas acontecem semana a semana, por essa Europa fora, onde vemos equipas recheadas de estrelas com grande dificuldade em vencer. As vitórias puxam vitórias, as derrotas atraem os maus resultados e a descrença entre os adeptos, mas este têm que perceber que isto é um jogo, onde todos querem vencer, mas só alguns podem sair vencedores. Não se pode querer vencer por via da força ou do protesto, mas sim por via da união do todos, porque esta sim, faz a força.

No próximo jogo, lá estarei em frente à televisão sofrendo por este clube, desejando estar no estádio, porque isto é uma doença, isto é uma paixão, ISTO É O SPORTING!!!

domingo, 16 de setembro de 2012

Hoje temos que mostrar que estamos na luta



Este seria o meu "onze" caso Izmailov esteja a 100%

Hoje é daqueles dias em que não há volta a dar, e só a vitória poderá catapultar o Sporting para uma série de bons resultados, colocando a equipa nos lugares cimeiros. Sendo que a derrota poderá mergulhar o clube numa crise ainda mais profunda e de consequências imprevisíveis. O empate não seria dramático, mas colocaria a equipa já a 5 pontos do primeiro.

Com a lesão de Boulahrouz, que é um pouco preocupante, dado que tem sido titular em todos os jogos realizados até agora, mostrando ser o patrão da defesa, equilibrando um pouco a juventude dos seus colegas de sector, a alternativa seria quanto a mim Xandão, até para não fragilizar equipa nos lances de jogo aéreo. Mas não me espantaria que Sá Pinto apostasse em Carriço para o centro da defesa, para acrescentar velocidade aquele sector, pois foi explorando a falta de velocidade dos centrais leoninos na época passada (Xandão e Onyewu), que o Marítimo conseguiu vencer o Sporting. A meu ver, Rojo compensaria a falta de "rins" de Xandão que por sua vez daria consistência ao jogo aéreo defensivo e ofensivo do Sporting.

No caso de jogar Carriço, penso que deveria entrar Gelson, em detrimento de Adrien ou Izmailov, caso o russo ainda não esteja em boa condição.

Jogar com Capel e Carrillo neste jogo, seria para mim também um grande risco, pois penso que Carrillo apesar de se apresentar em boa forma, quanto a mim não é jogador para jogar a titular nos jogos fora de casa, e muito menos os 90 minutos, pois "desaparece" muitas vezes do jogo, e perde a bola demasiadas vezes em transição ofensiva, originando contra-ataques perigosos do adversário. Seria para mim um excelente substituto de Capel neste jogo. Labyad ou mesmo Viola, seriam para mim as melhores opções para actuar na ala direita, pois continuo a achar que o marroquino não é, nem nunca será um "10", pois trata-se de um jogador de explosão e repentismos,  que necessita de alguma liberdade de movimentos, e que gosta de utilizar movimentos da ala para o interior, procurando o remate da meia distância. Não sendo também um extremo, parece-me a mim, ser claramente um médio interior/médio ala, que pode actuar em ambos os lados e que encaixa na perfeição num 4-4-2, ou num 4-1-4-1, que Sá Pinto utiliza em vários momentos do jogo, e em determinados jogos. É um desperdício ver Labyad no banco, com Carrillo a ser muitas vezes displicente, apesar dos vários momentos de qualidade que proporciona ao longo do jogo. Mas isso não chega, e há que ser constante nas suas acções. Noutras alturas Vukcevic foi criticado pelas mesmas razões.

Com Labyad e Izmailov, o futebol do Sporting ganharia imenso em dinâmica, velocidade e simplicidade de processos. Mas isto sou eu a ver as coisas, não estando diariamente com os jogadores, nem por dentro daquilo que se passa no interior da equipa.

Vamos aguardar pelas 20:15h...

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Há um grande interesse em acabar com o Leão!

Recordo os sportinguistas, como já afirmei neste blog, que Godinho Lopes não era o meu preferido nas eleições, mas a partir do momento que assumiu a presidência do clube, passou a ser o meu presidente. E verdade seja dita, que o trabalho efectuado até agora foi positivo, e apenas os resultados desportivos não corresponderam, pois os nossos adversários passaram a ver o clube com outros olhos, no momento em que o plantel foi todo remodelado, e o estádio voltou a contar com uma boa moldura humana em praticamente todos os jogos.


Não fora alguns erros de terceiros em momentos chave to Campeonato, e o nosso Clube estaria neste momento a preparar os jogos da Champions e não da Liga Europa, o que faria bastante diferença nas contas do clube. Houve erros próprios também, mas eles vão sempre existir, e os nossos adversários também os cometem, e por vezes mais graves, mas contam sempre com alguma cobertura por parte dos média, que como todos sabemos, são cada vez mais facciosos.

Existe claramente o interesse de alguns clubes, e particularmente do Sp. Braga, no afundamento do nosso clube, e na descredibilização do mesmo, para que possam assumir o título de 3º grande, o que quanto a mim irá levar muitos anos, embora alguns jornalistas, comentaristas e paineleiros, passem a mensagem e a ideia que os minhotos já são um "grande" do futebol português. Pura ilusão, pois para mim "os guerreiros do Minho" não passam de mais um instrumento de Pinto da Costa, para incomodar os rivais da 2ª circular.

Com muita pena minha, vejo muitos "ditos sportinguistas" a entrar nestas ondas de desestabilização, e constantemente a exigir a demissão deste e daquele, a insultar treinadores e jogadores, assim que os resultados negativos aparecem, contribuindo para o descrédito do clube e para a desvalorização de jogadores, para o seu mal estar dentro do clube e consequente mau rendimento.

As coisas a continuarem assim, juntando aos graves problemas financeiros, com a dívida do clube a aumentar, sendo inevitável, pois ou se investe na equipa tornando-a mais competitiva, sempre sem garantias de resultados, pois isto trata-se de um jogo, dentro de uma "selva" onde vale tudo para ganhar, ou não se investe, diminuindo o valor da dívida, apostando na "prata da casa" (era o que fazia Paulo Bento, mas não prestava e toca a correr com ele...), mas correndo o risco de nunca conseguir ficar perto do título, ou até mesmo pondo em risco a participação em provas europeias.

Vi muitas criticas ás vendas prematuras de alguns dos melhores jogadores do plantel de Juniores Campeão em 2011/2012, mas esse terá que ser o caminho, pois não há espaço para todos no plantel principal, e uma aposta em muitos desses jovens no presente, teria que ser num projecto a longo prazo, e o Sporting não tem  tempo, precisa de vencer já. Entre jogar no Barcelona B, com um bom contrato a ganhar X, e ficar na equipa B do Sporting, a ganhar -X, é evidente qual a preferência dos jovens leoninos. Para além disso, se o clube conseguisse vender todos os anos 6 ou 7 desses jogadores, e encaixar verbas significativas com isso, pois todos os anos saem entre 10 a 15 atletas dos Juniores, ávidos por jogar num clube que lhe dê alguma projecção, sabendo que dificilmente entrarão nas contas da equipa principal do clube. É um problema conjuntural de todo o futebol português que permite que os clubes entrem em campo com 11 jogadores estrangeiros, pois de outra forma tenho a certeza que o Sporting conseguiria, apoiando-se na sua Academia, lutar pelo titulo de igual para igual com os outros rivais, gastando muito menos.

O fenómeno Internet, permite que grupos organizados, muitas vezes infiltrados ou camuflados por sites e/ou blogs alusivos ao nosso clube, consigam espalhar a desordem e a divisão entre os adeptos mais cépticos, e temos que estar atentos a tudo isto, pois não acredito que verdadeiros sportinguistas escrevam ou digam coisas como as que vejo pela blogosfera, a não ser que lucrem algo com isso, ou que se tratem de jovens adeptos frustrados com os resultados da equipa, faltando-lhes ainda discernimento para distinguir o que é bom ou mau para o seu clube, pois hoje em dia, qualquer criança de 10 ou 12 anos consegue ter o seu blog ou página nas redes sociais, e dizer o que bem lhe apetece ou lhe vai na alma.

Com este estado de coisas, e sem UNIÃO no nosso clube, corremos o risco de um dia seguirmos o mesmo caminho de clubes como o histórico Rangers da Escócia, e depois então esses "ditos sportinguistas" ficarão mais satisfeitos, por um dia terem exigido ao clube aquilo que ele não podia dar e contribuído para a destruição do mesmo. Não é com constantes revoluções na direcção do clube e da equipa de futebol, que o Sporting conseguirá de uma vez por todas construir um projecto ganhador, que leva anos a construir. As últimas eleições do Sporting, são espelho da divisão que existe no clube, e qualquer que fosse o vencedor, teria sempre forte oposição, e isso é que está a destruir o GRANDIOSO SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.

VAMOS DAR AS MÃOS!

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Adversários enfraquecidos?! Sporting FORTE!

Aparentemente, e no que ao futebol jogado dentro das quatro linhas diz respeito, os nossos adversários directos (Braga incluído), ficaram mais enfraquecidos sem os seus elementos de maior valia, e em alguns casos (Lima e Hulk), os "abonos de família" das respectivas equipas.

Os galináceos ficaram ainda com mais opções ofensivas, mas com o "miolo" muito enfraquecido, na minha opinião, enquanto que os guerreiros do Minho e os tripeiros, ficaram com menor poder de fogo, perdendo os elementos mais desequilibradores das suas equipas.

ACORDA LEÃO!!!
Em termos de plantel, neste momento, ninguém pode dizer que o Sporting é inferior aos seus adversários. O problema é que o futebol, cada vez mais se joga, muito mais fora das quatro linhas do que lá dentro, e o futebol praticado pelos leões neste início de temporada, também não ajuda a que as pessoas acreditem que os leões possam ombrear com os seus rivais.

Quero com isto dizer, que a partir de agora, não havendo "vedetas" para desequilibrar nos jogos dos nossos adversários, iremos voltar a assistir a "coisas estranhas" nos relvados por esse país fora. Não há "incríveis" nem "belgas cabeludas", mas há "paixões", "proenças" e "olarápios"...

Não fora o desaire com o Rio Ave, desta vez apenas por culpa própria, e o Sporting estaria neste momento a ameaçar seriamente o favoritismo dos seus mais directos rivais.

O que mais me preocupa é que teremos que ir vencer, nada mais nada menos que o Marítimo em sua casa, para voltarmos a entrar na corrida pela candidatura a algo melhor que o 3º lugar. Com a agravante que ainda não nos calhou em sorte, nenhum dos nossos "amigos" do apito.

Espero que estas preocupações sejam todas postas para trás, com o Sporting a trazer da Madeira uma vitória e exibição a condizer, balanceando a equipa para uma série de vitórias consecutivas, que façam toda a gente acreditar. De outra forma, Sá Pinto estará em muito maus lençóis. 

sábado, 1 de setembro de 2012

Mercado Fechado! Plantel fechado!

E após o fecho de mercado, e salvo notícias de última hora, será assim que ficou o plantel leonino, pelo menos até que reabra o mercado em Janeiro, e se não houver saídas para o mercado russo, que fecha mais tarde. (Izmailov ainda poderá sair?)

Fazendo fé nas apostas iniciais de Sá Pinto, este será o esquema de como o treinador do Sporting vê o plantel do Sporting, sabendo que a polivalência de muitos dos jogadores leoninos poderá fazer com que possam alternar posições ao longo dos jogos e no decorrer da temporada. Não me parece que Sá veja Labyad como um 10, se não acredito que já teria sido titular nos últimos jogos. Bom era que Izmailov recuperasse de vez, o que também me parece pouco provável. E ainda temos muitas alternativas na equipa B, onde na minha opinião há qualidade e explorar e de apostar num futuro próximo.

Plantel muito equilibrado, apenas com um senão na zona central do ataque...

Últimas alterações no plantel:

Wilson Eduardo > Académica (Emprestado)
Onyewu > Málaga (Emprestado)


3 respeitosos adversários na Europa!


Não são "colossos" do futebol europeu, mas são três adversários a respeitar pelo Sporting e normalmente muito difíceis de ultrapassar quando jogam em casa. No caso do Basileia, tem tido presenças marcantes na Champions, causando mesmo sensação perante adversários poderosos daquela competição. O Man Utd que o diga, que não passou a fase de grupos da CL na temporada passada, devido a não ter conseguido vencer nenhum dos jogos perante os Suíços, perdendo mesmo no terreno do Basileia.

O Sporting é claramente o favorito a ficar em 1º lugar, mas se não respeitar e mostrar dentro de campo a sua superioridade poderá vir a ter muitas dificuldades neste grupo. Genk e Videoton, tudo farão para surpreender o COLOSSAL SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.

PES 2018 | Kits do Sporting CP 2017-2018

Como não encontrei em mais lado nenhum resolvi fazer os kits do Sporting e partilhar convosco. Não estão perfeitos, mas para já desenrascam....