sexta-feira, 31 de agosto de 2012

5 "bolachas" aos vikings para animar!


Subscrevendo o que disse Sá Pinto, a grande diferença deste jogo para o do Rio Ave, foram as bolas que entraram na baliza, até porque os problemas de organização ofensiva continuam lá, embora ache que o que o Sporting fez nos 4 jogos oficiais que jogou até agora, chegaria para vencer os 4. Mas no futebol o que vale, são os golos e as vitórias.

Seria preciso sorte, que é uma coisa que anda longe do nosso clube há muito, muito tempo. Lembro a época de 1999/2000, em que o o futebol praticado por vezes era muito fraco, mas a bola entrava, o Sporting ganhava 1-0, 2-1, e ia somando pontos, e com apenas um homem (Acosta com o seu "metro e meio" e os seus 32/33 anos) lá na frente. O Sporting sagrou-se campeão, com muito mérito, mas também com alguma sorte em momentos chave, e isso é fundamental para ter sucesso.

Ao ver este jogo com muita atenção a alguns pormenores, esquecendo um pouco a bola, e observando a concentração e movimentação de todos os jogadores, nota-se que esta equipa leonina precisa ainda de muito tempo para amadurecer, continuando órfã de um patrão, e só por aí percebo a teimosia da utilização daquele trio de médios de contensão, para compensar e irreverência de Carrillo e as "loucuras" de Capel, que perdem a bola em zonas proibidas, obrigando depois os médios a "trabalhos forçados".

Continuo no entanto a gostar bastante do desempenho da defesa, particularmente de Boulahrouz e Cédric, mas com Rojo a dar também muito boa conta do recado. Existem falhas, é claro, mas há na minha opinião muito maior consistência na forma como todos funcionam em conjunto, e menos sobressaltos que no passado. Vamos no entanto aguardar por jogos, que ponham esta defesa mais à prova.

Wolfswinkel já se viu que não é um ponta-de-lança "matador", mas não deixa de ser um excelente avançado, com muito boas movimentações a libertar companheiros e abrir espaços na defesa, disciplinado tacticamente, só não se pode pedir ao holandês que receba a bola, drible um ou dois jogadores e marque golo. Não podemos criar aqui mais um "estigma" tipo Postiga, com a consequente desvalorização de um jogador que custou vários milhões, mas que apesar de tudo vai marcando golos e ajudando a equipa. Ele precisa é de ser melhor servido pelos companheiros e de ter alguém com outras características que lhe faça concorrência ao lugar de titular indiscutível.

Pode ser que venha hoje o tal ponta-de-lança. Vamos aguardar.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Horsens e Rio Ave, e dois abanões!

Depois de uns dias sem qualquer post aqui no blog, por diversos motivos, venho agora dar a minha opinião acerca dos últimos dois jogos dos leões.

Carrillo evitou o desastre...
O jogo na Dinamarca revelou uma equipa dominadora, mas muito perdulária e pouco atrevida, perante um adversário muito fraco, mas muito determinado e aguerrido na disputa de todas as bolas, e que se empolgou com o golo alcançado, mas nunca conseguiu por em causa a superioridade leonina.

A questão é que o Sporting, mais uma vez atacou muito, teve muita posse, mas não criou muitas ocasiões claras de golo, fruto da colocação de poucos elementos perto da baliza adversária, onde Wolfswinkel continua "abandonado" e perdulário nas poucas ocasiões de que dispos.

Continuo a dizer que Adrien não pode, nem deve jogar como médio ofensivo centro, apesar de ser esse o seu desejo, pois o Sporting tem nos seus quadros Labyad e André Martins, que fazem bem melhor esse lugar, com maior dinâmica e criatividade. Adrien é claramente um Médio Centro, que pode fazer outras posições, mas não é um criativo. Jogando com Elias e Schaars, Adrien não tem lugar no onze, pois compete quanto a mim, com esses dois, mas percebo que os responsáveis do Sporting estejam a "trabalhar" para a renovação do atleta.

Valeu a irreverência de Carrillo e a entrada de Capel em campo, para que o Sporting não trouxesse para Lisboa um resultado perigoso de 1-0. Cédric foi para mim o melhor em campo.

Sporting entrou com medo do Rio Ave?
Já em Alvalade e no regresso à 1ª Liga, quando toda a gente esperava uma vitória categórica e consequente exibição, o Sporting perde e lança as dúvidas sobre a real capacidade desta equipa, ombrear com os outros 3 candidatos ao primeiro lugar, e também acerca da capacidade de Sá Pinto de liderar um grupo muito homogéneo, com muitos jogadores de qualidade equivalente para diversos sectores da equipa, e a consequente insatisfação dos que vão ficando de fora das escolhas.

Ficou claro para mim, quer na Dinamarca, quer em Alvalade que a relação de Sá Pinto com alguns elementos do plantel, já teve dias melhores. Algo se passa... cheira a esturro!

A equipa que terminou o jogo com o Rio Ave, era uma equipa "sem Rei nem Roque", com um meio-campo completamente desorganizado e improvisado, e com uma equipa um pouco mais forte no contra golpe, o Sporting teria saído de Alvalade com 2 ou 3 "bolachas". As substituições efectuadas ao longo do jogo, incidiram todas sobre o meio-campo, um sector nevrálgico de qualquer equipa, e não compreendi a saída de Elias ao intervalo, que até estava a fazer um bom jogo, e é um jogador para durar os 90 minutos a um bom ritmo, aparecendo normalmente em bom plano nas fases finais dos jogos. Elias tem grande potencial, mas parece-me um jogador "amarrado" e desmotivado.

Falta claramente um "patrão" no meio campo leonino, e não será com estas alterações sucessivas neste sector que o Sporting irá encontrar uma organização para o seu futebol ofensivo, pois fica a clara sensação que os jogadores não sabem o que fazer à bola naquela zona.

A questão do ponta-de-lança tem muito mais a ver com o número reduzido de vezes que o Sporting aparece em zonas de finalização, embora entende que falta um "rato de área", forte no jogo aéreo, daqueles que em duas oportunidades fazem pelo menos um golo. Mas esse são caros e difíceis de arranjar, pois é o que todos os clubes querem. Não havendo esse tipo de jogadores, tem que se encontrar soluções na forma como a equipa coloca mais elementos na área contrária, nos pontapés de canto (os nossos continuam a ser inofensivos), nos livres, etc...

Ter o domínio do jogo e o controle de posse de bola, não é suficiente quando se joga com estas equipas que se "fecham a 7 chaves" no seu meio-campo, consentindo esse domínio e esperando um erro para desferir um "golpe fatal". Marcar um golo cedo é fundamental, e a equipa tem que apostar tudo nos primeiros 15 minutos de jogo, atacando com muito mais gente, com uma pressão um pouco mais alta. Claramente o Sporting é um Grande, mas não se está a comportar como tal quando joga com clubes da dimensão do Rio Ave e dos Dinamarqueses do Horsens. Entrar com 3 médios de contenção em casa, não lembra a ninguém.

ASSIM NÃO SÁ PINTO!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Adrien Ricardo Centurión no Sporting?



Diário Olé e outros órgãos de comunicação social, estão a dar a transferência deste jogador, ex-colega de Viola no Racing Avellaneda, como estando perto de se concretizar e pela quantia de 5 milhões de euros. Embora se trate de um jogador veloz e de boa técnica, e com futuro promissor, pois tem apenas 19 anos, penso que neste momento não fará falta ao Sporting, até pelos valores envolvidos. 

Penso não passar de especulação, pois só se justificaria se alguém estivesse de saída, no que diz respeito aos extremos, pois é a posição preferencial deste jogador. Para alem disso, existe qualidade para esta posição na equipa B do Sporting.

Espero não estar enganado...

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

1ª Jornada deu empate e jogo morno


Enquanto outros "sportinguistas" se entretêm a realçar o que de mau se retira do jogo, eu prefiro concentrar-me no que de bom se pode retirar daqui.

Não foi claramente um bom resultado, bom seria a vitória, mas serviu para tirar boas ilações acerca do que pode ser o nosso Sporting esta temporada.
Parece-me que a equipa demonstra estar já num período bastante adiantado, no que diz respeito à sua organização nos vários momentos de jogo, raramente perdendo o controlo da partida e dominando o adversário na maior parte dos 90 minutos, o que não é nada fácil em Guimarães, como todos bem sabemos.

A equipa vive no entanto, neste momento, um dilema, que se prende com a sua organização ofensiva, e no jogador ou jogadores, que peguem no jogo e transportem a equipa para a frente de ataque, com segurança, e sem riscos de sofrer transições do adversário. Daí aquele jogo "medroso" do passa para o lado e passa para trás, mas que é preferível do que partir de uma forma destemida, mas perigosa para o ataque. É necessária paciência, e os adeptos do Sporting têm que perceber que o mal não está só no Sporting, mas na forma como o adversário se dispõe no campo, com 11 jogadores no seu meio-campo, mais preocupado em destruir, que construir. Os nossos adversários directos, sofrem do mesmo mal, o que me deixa menos preocupado. Aliás, isso mesmo vê-se quando o Sporting defronta equipas na Europa, com outro tipo de futebol, mais positivo, tornando o jogo muito mais interessante, e subindo de nível o futebol praticado pelos leões.

Vou destacar neste jogo a exibição de Boulahrouz, para mim o melhor jogador em campo, e fundamental nos períodos menos bons do Sporting. É agressivo sim senhor, mas é assim que um defesa tem que ser, desde que o faça na medida exacta e quando assim é necessário. Mas é também muito inteligente, com um sentido posicional exemplar, e executou desarmes de grande classe, a fazer lembrar o grande e inigualável, André Cruz, salvo as devidas diferenças...

De resto, todos os elementos da linha defensiva estiveram bastante bem, e parece-me que não será por este sector que o Sporting virá a ter problemas, até porque ainda há Xandão, Onyewu, Pranjic...

Gelson esteve também ele muito bem, juntamente com Elias na pressão e recuperação de bolas no meio campo, mas não tão bem no início da construção de jogo, arriscando muito pouco e jogando demasiadas vezes para trás, mostrando ambos receio de perder a bola e é aqui que reside um dos problemas, onde para mim a entrada de Schaars seria fundamental, pois possui uma qualidade de passe e visão periférica, que quer Elias, quer Gelson não têm. 

Adrien Silva é um problema, pois continuo a dizer que não me parece que seja um "10", e muito menos o jogador que o Sporting precisa para dar dinâmica e eficácia ao jogo ofensivo do Sporting, pois nem sequer é um jogador muito forte na finalização, pois um jogador que joga nessa posição, deverá ter características para muitas vezes aparecer na área com um segundo avançado. Está-se a "queimar" um jogador humilde como André Martins e um "senhor" como Schaars, para tentar renovar com um jogador que já mostrou estar com a cabeça noutro lado para o seu futuro. Não quer renovar, então deve sair já.

Wolfswinkel "viveu" praticamente o jogo todo "numa ilha deserta", pois o Sporting apareceu sempre com muito pouca gente nos últimos 20/30 metros, e que fez com que se criassem muito poucas ocasiões de golo. O holandês não é um jogador que possa resolver em situações de 1x1, e é um jogador perfeitamente abandonado na frente de ataque. Como Liédson, será muito difícil arranjar outro, mas o Sporting precisa claramente de resolver este problema, se não vai empatar muitas vezes esta temporada... 

Carrillo e Capel, estiveram demasiado tempo em jogo, e Labyad deveria ter entrado muito mais cedo, pois acrescenta velocidade, dinamismo e criatividade ao ataque do Sporting.

Em suma, apesar de não ter feito um jogo muito conseguido em termos ofensivos, o Sporting mostrou organização e sobretudo foi "mandão" num terreno sempre difícil como o do Guimarães.




sexta-feira, 10 de agosto de 2012

AC Horsens para o Playoff da UEFA


Aparentemente parece ser um adversário acessível, mas é nestas alturas que é necessário grandes cuidados na abordagem destes jogos, pois no passado já tivemos grandes dissabores com equipas nórdicas, como é o caso desta, de um país com um futebol que sempre causou problemas ao futebol português, embora mais no que respeita à selecção nacional, onde os dinamarqueses já conseguiram o título de campeões europeus.

"Cautela e caldos de galinha", nunca fizeram mal a ninguém e há que dar tudo em campo, para evitar dissabores e depressões numa altura em que a equipa precisa de confiança para um bom arranque de época.

Os jogos disputam-se já no dia 23 e 30 de Agosto, com o Sporting a visitar primeiro o bonito estádio Casa Arena Horsens. Numa rápida pesquisa pelo site do clube da Dinamarca, verifiquei após traduzir para português (claro), que eles respeitam muito o adversário que lhes calhou, destacando os nomes de Capel, Wolfswinkel e Boulahrouz.

O Sporting não tem que temer este adversário, mas sim dar-lhe o benefício da dúvida, e fazer aquilo que  lhe compete como um dos favoritos à conquista deste troféu, após a brilhante campanha a temporada passada. 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Equipa de FUTSAL inicia os trabalhos!


A equipa de futsal do Sporting para a época 2012/2013, já foi apresentada, com grande destaque para o regresso de DIVANEI, para mim um dos melhores de sempre a vestir a camisola leonina nesta modalidade, que é talvez a modalidade mais praticada em todo o país, pela nossa juventude e não só, com muitos torneios a realizarem-se por esse país fora, ao longo de todo o ano, mas principalmente nos períodos de férias, pois cada vez mais se torna complicado para os clubes do interior do país, manter planteis de 20 e tal jogadores e os custos de manutenção dos campos de futebol. Mas mesmo no futsal, tem-se assistido a uma redução do número de equipas no escalão sénior, nos últimos anos.

Como treinador de futsal e um apaixonado por esta magnífica modalidade, fico orgulhoso de ver que o meu Sporting, é sem dúvida o expoente máximo desta modalidade no país, quer na formação de jovens (a nossa imagem de marca), quer no número de títulos conquistados.

Aqui fica o plantel completo:

Guarda-redes:
João Benedito, Cristiano e Gonçalo Portugal;

Paulinho, Leitão, Marcelinho, Pedro Cary, Djô, Divanei, João Matos, Déo, Caio Japa, Alex, André Galvão e Miguel Ângelo.

Nova equipa técnica: Nuno Dias (treinador); Paulo Luís, Raul Oliveira e Zézito (treinadores-adjuntos); dr. Manuel Sousa (médico), Tiago Melo (fisioterapeuta), Lúcio Castro (técnico de equipamentos) e Fábio Sousa (audiovisuais).

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

"TinTin" Viola confirmado pelo Sporting


Já todos sabíamos, mas ainda não havia nenhuma confirmação por parte dos dirigentes leoninos, ou no site oficial do clube. Hoje foi revelada uma entrevista dada pelo jogador, a sair já amanhã na edição semanal do Jornal Sporting.

Este jogador pode vir a ser uma boa surpresa na época que se apresta para começar, e Wolfswinkel que se cuide, pois o Argentino vem com a moral em alta e em boa forma para lutar por um lugar. Podem mesmo até jogar os dois, pois o Argentino também pode jogar a extremo. A ver vamos, pois Carrillo parece ter "agarrado" para já o lugar à direita do ataque.

O futuro de ADRIEN no Sporting!

É inquestionável o valor de Adrien Silva e aquilo que pode trazer ao Sporting a curto e a médio prazo, como também é inquestionável o valor dos seus colegas de sector, e a concorrência promete ser feroz, ganhando o treinador Sá Pinto com isso, desde que os jogadores entendam que a equipa está em primeiro lugar, em detrimento dos interesses pessoais, pois se assim não for, a concorrência torna-se num problema e não uma solução.

É importante que o Sporting consiga renovar com o jogador, mas também tem que se entender que o jogador para renovar, precisa sentir que poderá ser importante peça na equipa. Ao mesmo tempo, o Sporting não pode aceitar renovar a qualquer preço, cedendo aos interesses do representante do jogador, que já veio para a praça pública "deitar achas para a fogueira". O Sporting tem que estar acima de qualquer individuo  e não se pode ceder a qualquer tipo de chantagem, até porque para aquele sector o Sporting tem inúmeras opções, quer para o presente, quer para o futuro (há na equipa B jogadores com qualidade para o sector). 

Vamos aguardar...

domingo, 5 de agosto de 2012

3º lugar no XLVIII Trofeu Colombino


Uma derrota e uma vitória, foi o que o Sporting conseguiu neste torneio jogado em Huelva, num relvado enfadonho e quase impraticável, que prejudicou o futebol mais técnico e de posse dos leões.

Getafe 1 - Sporting 0

No jogo de Sexta-feira, frente ao Getafe, assistiu-se a um espectáculo deprimente, onde nenhuma das equipas se conseguiu adaptar ás condições do terreno de jogo, e o festival de passes falhados, más recepções, futebol aos repelões, foi uma constante. Deu para ver que a nossa equipa terá algumas dificuldades, se por acaso apanhar condições semelhantes durante o Inverno, na nossa liga, pois não há um avançado possante, que possa segurar a bola na frente, permitindo à equipa jogar um futebol mais directo, evitando perder constantemente a bola em zonas proibidas. Mais um jogo apenas para adquirir ritmo e colocar todos os jogadores em acção.

Sporting 3 - MA Tetuan 1
(Carriço, Wolfswinkel e um auto-golo)

Este Sábado foi mais do mesmo, com a diferença que desta vez o Sporting ganhou ao Campeão de Marrocos. O futebol praticado foi deprimente, e as conclusões a tirar são pouco mais que nulas, acerca daquilo que realmente vai ser o Sporting 2012/2013. Valeu que não se registaram problemas físicos de maior, e que os jogadores tiveram um teste físico super exigente, onde ninguém virou a cara à luta e quiseram dizer a Sá Pinto que não será por falta de empenho que o Sporting irá perder. Nem vou referir qual foi o onze inicial nos dois jogos, porque é irrelevante, pois alguns dos jogadores que ficaram de fora inicialmente em ambos os jogos, serão provavelmente titulares no primeiro jogo a sério.

Penso que no jogo com o Olympiakos, em Alvalade no dia 12 de Agosto, já poderemos ver um Sporting muito mais próximo daquilo que será no início do campeonato. Como treinador, tenho a perfeita consciência que quer o Sporting, quer os adversários, só estarão na sua plenitude a partir de meados de Setembro, daí a importância e a dificuldade de entrar bem no campeonato, vencendo nas primeiras jornadas. Vamos ver se desta vez, não acontecem coisas estranhas...


sábado, 4 de agosto de 2012

União Precisa-se!

União precisa-se!

Criticar, expressando a sua opinião, é um direito que assiste a toda gente, principalmente em democracia. Mas criticar por criticar, só pelo simples prazer ou necessidade de dizer mal de algo ou alguém, é no mínimo ridículo e até revelador do carácter de um indivíduo.

Depois de um tremendo esforço feito pela actual direcção (goste-se ou não, é ela que tem legitimidade para conduzir os destinos do clube), reconhecendo a maioria as capacidades de Duque e Freitas (desafio a darem alternativas a estes dois), e as suas competências para dirigir o futebol leonino, esforço esse para apetrechar um plantel que se tornara demasiado fraco para ombrear com os rivais, desde sensivelmente a final da Taça UEFA no Alvalade XXI, e com Paulo Bento ainda a conseguir fazer milagres com os "putos" da Academia (até esse conseguiram correr do clube). Desde essa altura, que o nosso Sporting não tinha um plantel tão forte, e tão equilibrado como o que possuí neste momento, após o reforço de alguns sectores, e o "varrimento" de alguns assuntos problemáticos.

As contratações feitas até ao momento, mereceram elogios até de muitos adeptos rivais, surpreendidos com a capacidade negocial de um Sporting, que como todos sabemos está "nas lonas". As saídas de Matias e João Pereira, amplamente criticadas pelos valores envolvidos, mas será que eles valiam mesmo mais? Será que ao serem renovados os seus contratos, a médio prazo não sairiam muito mais caros ao clube, com salários ainda mais elevados, e no caso de Matias com um rendimento demasiado irregular e constantes lesões e gestões de esforço? E a vontade dos jogadores, não conta?

Mas será que algum de nós, no lugar dos actuais dirigentes faria melhor?

A partir do momento que as competições oficiais se iniciarem, da minha parte, só sairão criticas construtivas,  porque esse é o meu papel enquanto adepto, não me competindo a mim gerir o clube de fora para dentro, exigindo demissões, chicotadas ou retirada de este ou aquele jogador da equipa. Darei a minha opinião, sem ferir susceptibilidades, sem ofender ninguém.

Os que pensam de forma diferente, pois têm todo o direito, mas deixo-lhes uma pergunta?

Se já existe tanto "jornaleiro", "paineleiro", "pasquim" e  "bostaTV's" a criticar, menosprezar, enxovalhar o nosso querido Sporting Clube de Portugal, para quê que usam os vossos blogs para o mesmo fim?

As pré-temporadas e períodos de eleições, são as alturas para mostrarmos as nossas frustrações e indignações, os períodos competitivos devem ser de apoio incondicional, sob pena de estarmos a fazer o trabalho dos adversários.

Só com UNIÃO o Sporting voltará a ser CAMPEÃO!! ;)

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Entradas e Saídas: Saldo Positivo!



Até agora, acho que não há qualquer dúvida acerca da valorização do plantel do Sporting, comparativamente à temporada passada. Tirando as saídas de Matias e João Pereira, dois jogadores importantes do plantel anterior, o Sporting fica a ganhar em quase todos os sectores. Mesmo no caso de Matias, tendo em conta os seus constantes problemas físicos, só o tempo dirá se ficamos ou não a perder com a sua venda. Labyad, embora muito mais jovem e inexperiente que o chileno, poderá dar outras coisas que Matias não dava devido ás suas características, e ainda há André Martins que está em clara ascensão, e por esse motivo, não havia espaço para 3 jogadores para a mesma função, até porque a polivalência dos outros médios do Sporting, fazem com que o Sporting esteja muito bem servido para o meio-campo ofensivo.

Nas laterais ficamos um pouco mais fracos na direita, sem João Pereira, mas muito mais fortes na esquerda com Pranjic e até mesmo Rojo, que pode fazer a posição.

Na zona central da defesa, o aumento de qualidade e quantidade de soluções aumentou consideravelmente, e irá obrigar à dispensa de um dos centrais. Fala-se da saída de Onyewu e do interesse de vários clubes em Xandão...

A troca de André Santos por Adrien, mais uma vez trás algumas vantagens, porque Adrien dá 10-0 a André Santos em raça e atitude dentro de campo, porque nas questões técnica, penso que são equivalentes. O mesmo se aplica à entrada de Gelson e a saída do "motor a gasóleo" Renato Neto...

Com a chegada mais do que provável de Viola para o ataque, fica colmatada a ausência de um avançado para concorrer com Wolfswinkel, ou para jogar ao seu lado. Isto obrigará à saída de alguém... Penso que Rúbio ou Wilson, terão muita dificuldade em jogar nesta equipa, e um deles poderá sair por empréstimo.

Mas será que temos um matador?

De uma forma geral, penso que Carlos Freitas e seus pares fizeram até agora um excelente trabalho, e o saldo é extremamente positivo.


Época 2017-2018 | Jogo de Apresentação

Depois do Estágio na Suíça, onde as coisas correram dentro daquilo que é normal nesta altura, embora hajam sempre adeptos mais impacientes ...