sábado, 16 de junho de 2012

Gelson Fernandes e Maxi Lopez?!

Gelson tenta desarmar Veloso
Estas são daquele tipo de contratações que logo à partida me deixam com um pé atrás. Pois tratam-se de jogadores já com alguma rodagem por essa Europa fora, nunca conseguindo impor-se de uma forma consistente em nenhum dos clubes por onde passaram, e a não ser que se tratem de negócios muitos vantajosos em termos financeiros, acho que o clube não deve avançar para eles.

São negócios do tipo de Pongolle ou Bojinov, e é preferível apostar em mercados como o holandês, de onde normalmente vêm jogadores com grande mentalidade competitiva e excelentes profissionais, e a preços muito mais acessíveis. Temos dois bons exemplos bem recentes, como Wolfswinkel e Schaars.

Maxi López
Tem surgido muito fumo por esses "media" fora, mas de concreto apenas temos Labyad e na minha opinião não teremos muitos mais jogadores a entrar. Penso que 3 jogadores (defesa centro, médio defensivo e avançado centro), serão suficientes para colmatar algumas das lacunas no plantel leonino, isto se nenhum dos jogadores nucleares sair do clube.

Num clube que se encontra na situação financeira que todos nós sabemos, e depois do investimento feito a temporada passada, só tem que manter os melhores deste mesmo plantel que deu muito boa conta de si, e que quanto a mim merecia estar a disputar a Champions em 2012/2013, mas os casos do costume que tanto prejudicam este clube, não deixaram. Não podemos entrar em aventuras, gastando mais milhões em jogadores que ninguém os quer, por alguma razão... Maxi Lopez, por exemplo, para mim não é melhor que Postiga. É aquilo que normalmente se apelida de "suplente de luxo", mas que não marca mais que 7, 8 golos por época. Foi uma boa "muleta" para os melhores avançados do Milan, mas é demasiado caro para ficar como "muleta" de Wolfswinkel, pois para mim o holandês é bem melhor e está em clara progressão na carreira, ao contrário deste que está em curva descendente.

O silêncio em Alvalade em torno da abordagem ao mercado é de louvar e penso que nos próximos 15 dias haverá algumas novidades oficiais, até porque se aproxima o início dos trabalhos para 2012/2013.

Confirmados empréstimos de André e Salomão!

O Presidente Augusto César Lendoiro, apresentou os dois leões

Foram hoje apresentados com grande destaque, estes dois jovens jogadores, que aparentemente não têm lugar no plantel leonino. Se para André Santos é uma novidade esta aventura no estrangeiro, para Salomão é apenas a continuidade num clube que o acarinhou e lhe reconheceu talento para jogar numa da ligas, se não "A Liga" de todas as ligas de futebol por esse mundo fora: A Primeira Liga Espanhola.

A surpreendente adaptação meteórica de Carrillo ao Sporting e os bons desempenhos do peruano, na temporada que terminou, bem como a aquisição de dois extremos de reconhecido valor, como Capel e Jeffren, retiraram definitivamente espaço para o regresso de Salomão a Alvalade.

Já André Santos, depois de uma época apagada, por culpa própria, pois foram-lhe dadas oportunidades, as quais não as soube agarrar, ao contrário por exemplo de André Martins, que conseguiu encontrar o seu espaço na equipa e convencer adeptos e equipa técnica. André Santos foi para mim uma desilusão, pois tinha esperanças nas capacidades deste miúdo. Não sei o que se passou, talvez se tenha desmotivado pelo facto de assumir um papel menos importante do que na temporada de estreia, pois a qualidade do meio-campo leonino disparou com a revolução implantada pelo Sporting no plantel 2011/2012.

Pode ser que lhe façam bem os ares espanhóis e se valorize, encaixando assim o Sporting uma boa verba. Assim o espero e desejo aos dois a maior das sortes, sendo certo que irei acompanhar com redobrada atenção o percurso do Depor na Liga Espanhola.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

As dúvidas de Adrien têm fundamento!

Para mim, a situação de Adrien é muito simples. Devido ás circunstâncias, neste momento não tem lugar no plantel do Sporting, numa perspectiva de uma utilização regular. Adrien é claramente um "8", que até pode jogar a "10", mas neste momento essas posições estão muito bem preenchidas no Sporting, excepção feita à posição de trinco, onde apenas existe uma opção credível, Rinaudo. O problema é que Adrien não é um trinco e não está disposto a viver uma época na sombra de jogadores como Schaars, Labyad ou Elias, como é lógico. Adrien tem características de um líder, de um patrão do meio-campo, e é assim que consegue soltar-se e partir para grandes exibições, como as que protagonizou na Académica. O problema é que o Sporting não é a Académica, e neste momento já existe para mim um claro patrão no meio-campo leonino que é Stijn Schaars.

Aqueles que no passado criticaram o Sporting pela "excessiva" aposta nos jovens da Academia, não podem vir agora criticar, porque esta direcção fez-lhes a vontade, indo buscar internacionais de outros países, com qualidade, aproximando o clube daquilo que se transformaram os nossos rivais, um clube com predominância estrangeira. Defendiam "os tais" críticos que os nossos jovens não tinham qualidade suficiente para vestir a camisola leonina, alguns já na casa dos 22/23 anos, como são exemplos, Carriço, Adrien e André Santos. Agora que começam a ser cobiçados, pois estão a atingir a sua maturidade, lá vêm "os tais" criticar o clube por deixá-los sair, com medo que fujam para um dos rivais.

O problema é que uma boa parte dos adeptos leoninos, não sabe dar valor ao que tem em casa, aos seus activos, e quando estes se fartam de ser enxovalhados na sua própria casa (os profissionais do assobio em Alvalade fazem esse trabalho), e querem sair para um lugar onde são respeitados e valorizados, vêm logo culpar este ou aquele de incompetência, quando "os tais" têm grande responsabilidade por estes jovens já não se sentirem bem, em sua própria casa.


Alguns dos jovens que vão surgindo no plantel do Sporting, já estão à mais de 8 anos no clube, tendo feito todo o percurso das camadas jovens, alimentando o sonho de um dia se estrear pela equipa principal. Quando finalmente o conseguem, muitas vezes o que acontece é que não são devidamente respeitados e acarinhados pelos seus próprios adeptos, que não lhes perdoam ao mínimo erro, mas em contrapartida são muito pacientes com um qualquer jovem estrangeiro que apareça a retirar espaço a estes jovens, que no passado conquistaram títulos e sofreram pelo clube de todos nós nos escalões mais jovens. Como se devem ter sentido Carriço ou Adrien, ao serem assobiados quando entravam ou eram substituídos em Alvalade ainda na temporada transacta (2010/2011), ao serem enxovalhados pelos seus adeptos na "blogosfera leonina", sim porque eles também têm os seus computadores com acesso à Internet, e também sabem ler...

Os jogadores têm ambição e vontade própria, e se não conseguem mostrar o seu valor no clube que o formou, porque a lei do mercado e da concorrência, obriga o clube a ir buscar jogadores já com experiência adquirida ao estrangeiro, compreendo perfeitamente que procurem a felicidade em outro local, e o Sporting nada pode fazer para o impedir, pois não pode manter eternamente estes jogadores emprestados, não tirando qualquer benefício disso.

Todos os anos, mais de uma dezena de jogadores termina o seu percurso nas camadas jovens do Sporting, atingindo a idade sénior, e é impossível ao clube ter um aproveitamento de todos eles, ou impedir que alguns  acabem por aparecer mais tarde nos nossos rivais. É fácil vir depois criticar que o Sporting não soube aproveitar os jovens que formou, mas o problema é que não há espaço para todos, e alguns apenas atingem o seu auge, a partir dos 24/25 anos. É a lei da vida...

Ontem fomos brindados com 2 novos jogadores

Cristiano Piccini (Ex-Bétis) Piccini  é o Lateral direito, moderno, que gosta de subir pela sua faixa apoiando o ataque, e qu...